23 de março de 2021
SETOR DE FRETAMENTO PROJETA RECUPERAÇÃO EM 2021

Marcopolo começa o ano com expressivas entregas para o segmento

Enquanto o segmento de rodoviários registra queda no volume de vendas por conta da pandemia do novo coronavírus, o setor de fretamento segue aquecido em 2021. A Marcopolo, líder no setor de carrocerias de ônibus, com 52,7% de participação de mercado, já mostra aquecimento nas vendas de veículos destinados para este fim. Até abril, a companhia entregará mais de 200 unidades destinadas ao transporte de trabalhadores em áreas urbanas e nos setores de mineração e agronegócios, em diversos estados.

“A necessidade das empresas se adequarem às determinações de distanciamento impostas pela pandemia gerou a demanda por mais veículos disponíveis. O que representou uma parte importante dos resultados da Marcopolo em 2020, sobretudo nos setores agro e mineração. As duas indústrias seguiram aquecidas mesmo durante a pandemia e, com as exigências de distanciamento social, as empresas aumentaram as suas frotas para transportar os funcionários para manter esse distanciamento dentro dos ônibus”, explica Leandro Sodré, gerente nacional de Vendas da Marcopolo.

“Com o avanço da vacinação, esperamos que o mercado continue crescendo por conta da retomada dos passageiros às linhas regulares e, em um segundo momento, do turismo regional”, completa.

Jaime Silva, presidente da Associação Nacional dos Transportadores de Turismo e Fretamento (ANTTUR), comenta que o fretamento eventual, feito para eventos ou atividades turísticas, foi fortemente afetado pela pandemia no ano passado. “Em contrapartida, o fretamento contínuo, como os serviços de transporte de funcionários, saiu fortalecido. Em 2021, já houve recuperação nesses primeiros dois meses e a expectativa para o ano é de retomada”, avalia.

Micro-ônibus substituem vans na pandemia

O distanciamento social também beneficiou as vendas da Volare. A produção diária da marca de micro-ônibus da Marcopolo cresceu 66% entre o primeiro e o terceiro trimestre de 2020, passando de 12 para 20 carros. Em grande parte, o crescimento foi impulsionado pelo aquecimento do mercado agro nas Regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul. Em 2021, a perspectiva é de crescimento com a reabertura do turismo, além de escolas e universidades. A marca acaba de entregar 30 unidades para uma indústria de mineração no Amapá.

Em 2020, foram 2.251 unidades produzidas para o mercado interno contra 2.305 em 2019. Porém, houve recuperação nos volumes vendidos no decorrer do período devido à busca pela substituição das vans, menos adequadas às novas regras. 

A Volare é líder no setor de micro-ônibus e atua em 35 países na América Latina, Oriente Médio e África.

Crédito da imagem: Divulgação Marcopolo